Minimalismo é nada além de amor

A inspiração para simplificar minha vida não tem nada a ver com o desejo de ser mais organizada ou viver com menos. Eu sempre queria mais. Eu queria um armário maior, mais coisas, mais dinheiro e mais trabalho. Eu passei por fases de destralhamento, mas nunca realmente conectava com a ideia de criar uma vida mais simples até as coisas ficarem muito complicadas de lidar.

Após muito pensar, comecei a eliminar todas as coisas estressantes que me fazia sentir cansada e doente. Alguns anos mais tarde, quando minha vida estava ficando mais leve, me tornei muito mais saudável, eu decidi simplificar ainda mais. Eu podia ver que havia algo mais em menos, algo mais do que destralhar, pagar as dívidas, e deixar ir. Foi quando eu descobri o minimalismo. A palavra me assustou no início.

Simplicidade me fez me sentir mais leve, mas o minimalismo me fez sentir um vazio ao extremo. Eu queria arte colorida em minhas paredes e sapatos roxos em meu armário, mas que não se encaixam em minha definição de minimalismo. Pensei no minimalismo vazio, preto e branco, e insatisfatório. Eu pensei que o minimalismo não era nada.

Eu estava errada.

Minimalismo me convidou para ser exigente quando se trata de …

  • o que ocupa os espaços em minha casa.
  • como eu gasto o meu tempo a cada dia.
  • onde a atenção do meu coração está.

Com uma mentalidade minimalista, eu posso facilmente dizer sim para o que ressoa em meu coração, e não ao que não funciona. Com um armário minimalista, eu posso usar minhas coisas favoritas a cada dia. Quando eu faço uma dieta minimalista, eu alimento meu corpo com alimentos que não adiciona inflamação desnecessária causando recaídas, dores e outras reações negativas.

Eu aprendi que não há mérito em comparação ao minimalismo, porque o meu tem que ser certo para mim e minha família. Enquanto o minimalismo me encorajou a criar parâmetros que me ajudam a prosperar, eu ainda vejo o valor em quebrar as regras. Mais importante, porém, eliminando tudo o que não importa, eu finalmente sei o que fazer.

É amor .

O que importa são as pessoas, o trabalho e os lugares que eu amo. O que me importa é continuar a criar cuidadosamente uma vida de amor.

Todo o resto pode ir.

Agora vejo o minimalismo para o que ele realmente é. Não é nada, mas eu o amo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s