Faça menos!

Durante anos eu lutava para me manter ocupada em tempo integral. Tão logo que via um tempo disponível, acumulava mais uma atividade na programação. Às vezes, era para estudar outra língua, outra foi para exercitar mais, às vezes eu telefonava buscando ou fazendo o seu melhor para inventar o negócio do século.

Claro que a pressão social de ser ocupado era grande, mas a minha pressão era gerada pelo auto-engano foi ainda maior. Na minha imaginação, pessoas bem sucedidas trabalhou 72 horas por dia sem parar. Eu queria ser bem sucedida!
E sim, na verdade, eu consegui. Eu conseguiu ter um sucesso miserável por causa do stress, tensão e tristeza de sentir presa em uma caixa eterna.
Então eu olhei para obter informações para curar meus males.
Eu encontrei o mundo da produtividade, que é cheio de dicas sobre como fazer as coisas melhores, como obter mais tempo, como ser mais produtiva e como alcançar todos os objetivos definidos. Blogueiros e muitos autores nos ensinam a nos manter ocupados de forma ideal para o tempo livre e para acomodar mais projetos em um copo que já estava saturado.

Eu sei que muitos sites que falam sobre ela são luminosos e oferecem conselhos úteis, mas acho que muitos se esquecem que perpétuamente se manter ocupado não é saudável para ninguém. Parecem que ser ocupado é mais importante do que o trabalho inteligente.

Eu tenho visto sugestões de tudo, desde como se levantar mais cedo para a listas de intermináveis de aplicativos para ser ocupado até mesmo no banheiro durante a utilização do telefone móvel. Mas nenhum deu certo.

Um dia, reclamei sobre a mil coisas que eu precisava fazer e como as horas não eram suficientes para mim com um amigo. Ele intencionalmente manteve o silêncio e depois disse com serenidade:

Faça menos.

O quê? Fazer menos? Mas se eu tiver que ficar ocupada? Pensei… Mas depois de muita reflexão, eu percebi que estas palavras do núcleo continha mais do que eu imaginava.

A vida é muito curta para fazer listas. Sem dúvida, todos nós temos coisas a fazer, metas a cumprir as obrigações que requerem a nossa atenção. Mas neste turbilhão de auto ocupação imposta, perdi pedaços da alma. Sacrificar a nossa saúde para cumprir as coisas que são somente imagens virtuais criadas pelo ego.

Como muitas de suas atividades e compromissos não são auto-impostas? Você já pensou em quantas vezes o ego decide por você? Você já reparou que a maioria de suas ocupações são derivadas de seus apegos e desejos?

Essa vontade de correr 58 corridas por ano, ler 34 livros por semana, para alcançar mais metas do que o outro, a perder mais quilos ou produzindo mais do que qualquer coisa; tudo o que você teria imposto está quebrando a si mesmo. Ela afeta sua saúde, de mil maneiras que nem imagina e, paradoxalmente, nos deixa doentes nos mantendo ocupados e improdutivos.

Então, fazer menos.

Reservar duas ou três horas por dia para não fazer nada além de relaxar, é parte de uma boa saúde.

Quanto tempo você não toma um sorvete sentado em um banco do parque? Quanto tempo que você não leva alguns minutos para ver o sol se esconder na noite? Quanto tempo não goza de um álbum do início ao fim, sentado em uma poltrona, enquanto você ouve a sua música?

Em algum momento você vai morrer e todas estas ocupações não vão significar nada.

Faça menos. Você deveria.

Muitas vezes, a ilusão de nos manter em tempo integral ocupados surgem porque temos emoções que não queremos lidar com elas. Nao aprendemos a ouvir a nossa mente e o corpo para lidar com as nossas emoções de maneira inteligente antes de ficar sofrendo.

Então faça menos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s