VOCÊ SABE O QUE VOCÊ PRECISA?

Alcançar os últimos poucos anos de meus trinta anos me fez sentir mais velha, mas em um bom caminho. Na maioria das vezes.

Não é fácil, mas ter uma melhor noção de quem eu sou e o que eu sou. (É só ocorreu-me o quão ridículo é o que leva tanto tempo os ser humano para amadurecer, mas no espírito do não-julgamento, vamos começar com a viagem “atitude presente.”)

Este ano está me ensinando um pouco sobre o que as minhas configurações padrão me fazem sentir como o que eu vejo para o meu futuro, o que é que eu preciso e estar no meu melhor. Onde é o meu Norte, se você quiser entender assim.

Comecei este ano com muitos gols, como sempre. A intenção era construir sobre a energia furiosa de 2015 e fazer mais. Mais de tudo! Mais produtivo, mais rápido, mais forte.

Isso não aconteceu realmente. Tenho feito muita atividade, mas 2016 não foi o turbilhão de realizações que eu imaginei para mim há seis meses. Eu me encontrei em estados decepcionantes no início, mas rapidamente percebi que para fazer mais, sem qualquer razão de ser, era um padrão auto-destrutivo, de circular de quebrar e queimar.

Eu tinha de fazer mais…

Algum espaço se abriu, permitindo-me a ir mais fundo e forjar mais o propósito em que eu prosseguia, o que pode de outra forma rapidamente tornar-se uma rotina de realizar os movimentos.

Fui aprendendo um pouco sobre as fronteiras do meu parecer. Eu aprendi que o tempo e nada mais é, de longe, o meu recurso mais valioso. Estou aprendendo que a cada poucas semanas ou mais, preciso de um corpo bom para nadar no mar. Eu estou percebendo que eu realmente adoro passar o tempo sozinha, e estou muito mais feliz em minha extroversão, quando eu tinha algumas horas para me para deixar a conversa interna morrer. Estou aprendendo que há algumas pessoas que estão apenas determinados como idiotas, por isso, em vez de ser paralisada pelo medo de suas críticas é melhor apenas seguir em frente e fazer a maldita coisa já.

Estou aprendendo que em um nível prático, preciso de um monte de sono para fazer de segunda a sexta uma experiência agradável. Estou aprendendo que a estrutura é crucial cerca de 80% do tempo para o meu cérebro, e que os outros 20% é melhor preenchido com o máximo de inesperado que posso encontrar. Estou descobrindo o quanto é importante ter um concreto por trás de minhas ações. Estou aprendendo mais sobre as minhas ideias, como amaciá-las, mas não vencê-las.

Eu decidi que ir aos mercados e preparar a refeição da semana são atividades de fim de semana perfeitamente aceitáveis. Nem todos os dias tem que ser uma maratona, mas não há nada de errado com maratonas.

Às vezes, beber vinho e assistir a TV em uma quinta-feira noite me faz irracionalmente feliz. Às vezes está em uma manhã de sábado e praticar ciclismo 40 km ou passar um fim de semana fazendo yoga. O que eu preciso é variável, e estou aprendendo isso também. Há épocas na vida, com necessidades distintas em cada momento.

Levei quase 20 anos para me realizar, mas eu estou bem com isso. É melhor do que a alternativa de passar uma vida inteira forjando um caminho que não era seu, para começar. Aqui está o meu norte verdadeiro, ou descobrir o que eu gosto nesta temporada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s